Massive Attack

Massive Attack: últimos vídeos musicais

Daydreaming

Vídeo Musical

Atlas Air

Vídeo Musical

Angel

Vídeo Musical

Teardrop

Vídeo Musical

Inertia Creeps

Vídeo Musical

Splitting The Atom

Vídeo Musical

United Snakes

Vídeo Musical

The Spoils

Vídeo Musical

Massive Attack: Sobre

Este descontraído colectivo britânico, formado pelo rapper 3D(Robert Del Naja), Daddy G(Grant Marshall) e Mushroom(Andrew Vowles, Knowle West, Bristol, Inglaterra) surgiu da cena da música experimental de Bristol. O trio passou vários anos a trabalhar em sistemas de som e editando discos como parte dos Wild Bunch(Fucking Me Up, Tearing Down The Avenue). Nellee Hooper, um antigo membro dos Wild Bunch, partiu para ir trabalhar com Soul II Soul e posteriormente tornar-se num dos principais produtores e remisturadores dos anos 90. Outro membro original, Milo Johnson, começou a trabalhar no Japão. As relações com Neneh Cherry tornou possível uma reunião com Cameron McVey, que produziu o primeiro trabalho dos Massive Attack em 1991. O resultado, Blue Lines, produziu três singles que conseguiram um grande sucesso: Daydreaming, Unfinhished Sympathy(com partitura para orquestra) e Safe From Harm. A mistura de rap, deep reggae e soul tinha uma textura rica e provocadora, e incluía Cherry e Shara Nelson a cantar. Um sucesso excelente para o qual foram necessários oito meses com interrupções para o Natal e o Campeonato Mundial.Unfinished Sympathy teve uma recepção muito boa. A revista Melody Maker classificou-o como o melhor single de 1991 e continua a ser um dos favoritos nos clubes.Tiveram um pequeno contratempo quando, durante a Guerra do Golfo viram-se obrigados, um tanto histericamente, a mudar o seu nome para continuar a tocar nas emissoras de rádio. Assim que foi devidamente abreviado para Massive. A sua filosofia assinalou-os como a nova sofisticação da música dance. " Nunca fazemos música dance directamente. Tens de ouvir e depois dançar. " Esse estado confirmou-se quando os U2 pediu-lhes para remisturarem o seu single Mysterious Ways. Apesar da grande aceitação que Blue Lines teve, o grupo desapareceu pouco depois. Shara Nelson iniciou uma carreira a solo, deixando Massive Attack em stand by até meados dos anos 90. Outro antigo colaborador, Tricky, foi também em direcção a uma carreira a solo não muito interessante. Em 1994 chegou finalmente Protection, com o regresso como produtor do antigo colaborador Nellee Hooper. Desta vez entre os cantores estavam Tricky, a nigeriana Nicolette, Tracey Thorn(Everything but the Girl) e Horace Andy(que também tinha participado no primeiro álbum) numa selecção de temas que, infelizmente não conseguiu recuperar a magia de Blue Lines. Muitos críticos sugeriram que outros já tinham avançado muito com o testemunho dado pelo colectivo, que agora os próprios criadores tinham de se actualizar. Além de um remix dub de Protection gravado com Mad Professor, ouviu-se muito pouco de Massive Attack até que se editou Risingson no Outono de 1997. A atmosfera ameaçadora do single era um aperitivo dos temas pessimistas de Mezzanine, que se lançou com aclamação geral da crítica em Abril de 1998 e também se tornou no seu primeiro sucesso no alto das listas inglesas. Entre os vocalistas convidados encontrava-se Andy, a recém chegada Sara Jay e Elizabeth Fraser(Cocteau Twins) que aparece na maravilhosa Teardrop que invadiu por mérito próprio o top 10 britânico em Maio de 1998, ajudada por um surpreendente vídeo. Os rumores sobre choque de personalidades confirmaram-se quando Mushroom partiu para iniciar uma carreira a solo no ano seguinte.