Kiss

Kiss: últimos vídeos musicais

Lick It Up

Vídeo Musical

I Was Made For Lovin' You

Vídeo Musical

Detroit Rock City

Vídeo Musical

Rock And Roll All Nite

Vídeo Musical

Crazy Crazy Nights

Vídeo Musical

I Love It Loud

Vídeo Musical

Rocks Vegas

Vídeo Musical

Tears Are Falling

Vídeo Musical

Kiss: Sobre

E Shazam! A sorte não sucede de um dia para o outro. Passa-se num apartamento no centro de Manhattan, onde o ex aspirante a rabi Gene Klein começa a desenhar a cara de alguém que mais tarde será The Demon(O Demónio). E pumba! Passa por um bar em Queens chamado The Kings Lounge, onde o baixista Klein e o guitarrista Stanley Eisen observam um ex estudante de Gene Krupa chamado Peter Crisscoula.Acontece quando uma banda liga-se ao seu público, criando o que Klein, após mudar o seu nome para Gene Simmons, denomina de An Electric Church.A sorte acontece quando essa banda são os Kiss."Não há mais nada excitante do que se sentar num banco em frente de 30 pessoas, a tocar tranquilamente", disse Simmons uma vez. É isso exactamente o que ele e Stanley tentavam fazer com a sua banda Wicked Lester em 1970. Nessa altura, grupos como New York Dolls e The Harlots of 42nd Street invadiam os bares de rock. Mas os tipos de Lester eram imitadores dos Beatles, pura e simplesmente. Alguém é capaz de dizer "um entre muitos"?. Não demorou muito tempo até Klein e Stanley fazerem algo sobre isso. O seu objectivo? Criar uma banda mais forte, com mais resistência, mais excitante e acima de tudo, simplesmente melhor que os restantes da altura. Conheceram Crisscoula através de um aviso da revista Rolling Stone e efectuaram-lhe uma típica entrevista: " És bom moço?", "Tens o cabelo comprido?". Logo depois fizeram o mesmo com o guitarrista de 22 anos Paul Frehley.Primeiro mudaram os nomes. Klein tornou-se em Simmons. Stanley em Paul. Crisscoula em Criss. Frehley em Ace. E logo vieram os disfarces. Simmons foi inspirado pelas bandas desenhadas que lia ao crescer, por isso tornou-se no "The Demon". Stanley tornou-se em "the Star Child" e Ace tornou-se no Space Man. Criss passou algum tempo a decidir antes de aparecer um dia nos ensaios pintado como a sua mascote Tabby. Tornou-se "The Cat". Os Kiss tinham nascido.O produtor de televisão Bill Aucoin decidiu encarregar-se da banda em 1973, e em apenas duas semanas, eles assinaram com a discográfica Casablanca. O presidente de Casablanca Neil Bogart estava tão impressionado com a dedicação na apresentação de palco de Simmons que tratou de ajudar no acto de cuspir fogo do cantor e quase queima a sua oficina. No palco, Kiss davam tudo por tudo.Assim que faziam isso, era difícil demovê-los. A sua estreia em 1974 chegou apenas ao número 87 nos rankings, mas estava repleto de hinos instantâneos para festas como Deuce.Kiss usou isso e no seu álbum Dressed to Kill de 1975 tocaram em qualquer casa de banho que deixavam, às vezes exclusivamente financiado com o cartão de crédito de Aucoin. Lentamente, um público fiel começou a formar-se, na sua maioria adolescentes preparados para os louvar(também conhecido como o exército dos Kiss).Em 1975, Alive foi editado. Transformou-se no seu primeiro álbum de platina. A versão ao vivo de Rock and Roll All Nite do álbum Dressed to Kill chegou ao número 12. Os Kiss eram as estrelas que queriam ser. Com a balada de Criss, Beth, traçando o caminho(a qual vendeu um milhão de cópias e foi originalmente uma canção de amor que cantava com a sua primeira banda), os hinos musculosos de Destroyer de 1976 provaram que os Kiss eram tão bons como eles diziam. Mas para os melhores, isso não era suficiente. A digressão para Love Gun de 1977 contava até com canhões que explodiam. Uma sondagem feita pela prestigiosa empresa Gallup determinou que os Kiss eram a banda mais popular dos Estados Unidos e nas ruas podia-se sentir a sua força.Nas lojas de brinquedos electrónicos, os rapazes jogavam apenas com os de Kiss e liam as suas caricaturas, impressas com o próprio sangue deles! Iam para a escola com os seus almoços em mochilas dos Kiss, e durante a noite de Bruxas disfarçavam-se de Space Man, alguns até violentavam as bonecas Barbie das suas irmãs com as estatuetas de Star Child da Mego. A sua compilação de grandes êxitos, Double Platinum, de 1978 tornou-se numa peça imperdível em todo o lar. E ainda, os membros dos Kiss lançaram quatro álbuns a solo no mesmo dia. Terminaram o seu ano mais bem sucedido com um filme para televisão, Kiss Meets the Phantom of the Park, filmado no parque Magic Mountain do sul da Califórnia.Em 1979, I Was Made for Lovin`You chegou ao número 11. Mas o hino do álbum traz os primeiros indícios da destruição. A base de fãs dos Kiss estavam a crescer e mesmo esses mesmos adolescentes drogavam-se e tinham sexo em festas de elite em lugares como o Studio 54 de Manhattan. Simmons saía com Diana Ross e o membro das Supremes tinha muitas ideias. Disse a Criss que ele era demasiado talentoso para estar numa banda como os Kiss, assim que o baterista se casou com a rapariga dos anúncios ao bronzeador Coppertone e partiu em 1980 com promessas de uma carreira a solo.Kiss usou o futuro baterista do Late Show with David Letterman, Anton Fig no álbum Unmasked e contrataram Eric Carr para a sua digressão mundial. Carr era o segundo na fila mas o primeiro cometeu o erro fatal de fazer circular fotos da sua cara sem maquilhagem. Despediram-no imediatamente. O currículo de Carr era:" Sempre quis ser famoso e sempre quis fazer parte de uma banda como os Kiss enquanto crescia".Prometeram que o seu álbum seguinte seria"puro, puro metal pesado". Contudo, o que saiu foi um álbum confuso e conceptual chamado Music from the Elder, com canções escritas também por Lou Reed. Logo após um acidente de viação quase fatal, Frehley deixou a banda. Vinnie Vincent foi o substituto. Em 1983, já com poucas vendas e truques, a maquilhagem desapareceu. Mas o dano dermatológico já estava feito. Álbuns como Lick it Up e Animalize tinham algumas canções interessantes como Heaven`s on Fire mas já não eram os mesmos Kiss. Crazy, Crazy Nights e God Gave Rock and Roll to You II foram sucessos na Europa mas como Simmons admitiria em 1995, "durante os anos 80 rebaixamo-nos completamente ao comercialismo".Nestas alturas, a acção fora do palco era muito mais interessante do que havia nos seus álbuns. Vincent foi substituído por Mark St.John em 1984, mas um ano depois, o guitarrista ficou doente com o síndroma de Reiter, que o incapacitou de levantar o seu instrumento. Foi substituído por Bruce Kulick, cujo irmão Bob já tinha tocado no álbum a solo de 1978 de Stanley. Em 1991, Eric Carr descobriu que tinha cancro e foi internado num hospital para ser operado ao coração. Isso foi demasiado para Kulick que disse: "mostrou-me o quão frágil que alguém pode ser, uma noite estás a tocar perante 10, 000 pessoas e na próxima és...". Em Novembro, Carr morreu aos 41 anos. Eric Singer substituiu-o mas Kiss notavam o banco do baterista, juravam que viam Carr.Nos princípios de 1960, Simmons considerou escrever a sua autobiografia. Nunca fez nada. Em vez disso, organizou o álbum tributo de 1994, Kiss My Ass, juntando os talentos dos seus fãs Lenny Kravitz e Garth Brooks. A banda começou a tocar nas suas próprias convenções do exército do Kiss, voltando a contactar com a sua ainda banda de fãs e traçando o caminho para uma aparição em Unplugged da MTV em 1995. Durante a gravação, Peter Criss e Ace Frehley reuniram-se no palco com a sua antiga banda e tocaram as suas canções antigas. "Vimos que estávamos contentes e os nossos olhos não estavam fechados", disse Simmons."Foi assim como o verdadeiro Kiss voltou a nascer". Voltaram a colocar a sua maquilhagem para uma digressão e tornou-se no mais concorrido do ciclo 96-97.Simmons voltou ao mercado. As caras da banda apareceram num cartão de crédito Visa e Kiss criou um Chrysler. As mochilas de almoço começaram a aparecer de novo as cantinas das escolas. Fez-se outro filme, "Detroit Rock City" o que não era um "Phantom of the Park(menos mal) mas contava com os Kiss e uma vez mais o quarteto estava formado pelos ídolos deslocados que os seus fãs já de idade sonhavam em ser quando eram adolescentes.